EXEMPLOS DE GÊNEROS TEXTUAIS



 Uma das funções do gênero segundo Jost (2004) é o direcionamento da interpretação do texto por parte do receptor. Os gêneros devem ser buscados e definidos tanto do ponto de vista da construção de sentido (regras semânticas), quanto do estabelecimento de um contrato de interlocução com o outro (regras pragmáticas). Eles dizem respeito à relação entre enunciado (o que é dito, conteúdo) e a enunciação (modos de dizer).
Martín-Barbero (1997) analisa o gênero como estratégia de comunicabilidade, lugar privilegiado de mediação, espaço de negociação entre objetivos do produtor e expectativas do receptor. O autor (idem, p. 302) assegura que “um gênero é, antes de tudo, uma estratégia de comunicabilidade, e é como marca dessa comunicabilidade que o gênero se faz presente e analisável no texto”. Nesse sentido, segundo o autor nenhum gênero é uma unidade acabada: eles são, na verdade, constituições híbridas; donde decorre que nenhum gênero é fechado em si mesmo, mas remete a outros.
Assim veremos agora como os textos são construídos de acordo com o gênero escolhido


Opinião

Aos 32 anos, terá mais uma chance de provar que pode ser ainda um grande jogador. Só que a pressão será muito maior. Ele chega com a responsabilidade de voltar a fazer o Galo reviver seus momentos de glória. Terá que provar ainda que vai se dedicar ao futebol e dar o ‘sangue’ em campo. Caso o Alvinegro não faça um bom Brasileirão, ele será o ‘bode expiatório’ e com uma possível dose de razão.
Eu sinceramente, duvido muito que ele consiga voltar a ter ao menos um bom futebol para desequilibrar um jogo (eu falo de 10% do que ele fazia no Barcelona).
Exceção em algumas partidas do primeiro turno do Campeonato Brasileiro de 2011, ele foi um jogador comum no Flamengo. Simplesmente tocava e passava a bola. Não dava arrancadas. Não tentava um chapéu, por exemplo. Não chamava a responsabilidade para si.
Aliás, ele parece ter perdido a confiança em si mesmo. Me lembro na partida contra o Olímpia-PAR, pela quarta rodada da Libertadores, onde os flamenguistas foram derrotados por 3 a 2, Ronaldinho Gaúcho tentou dar um drible desconcertante em um defensor do time paraguaio e acabou não conseguindo. Como se aquele lance lhe dissesse: “Cara se manca, você não é mais um grande jogador. É mais um em campo. Não tente fazer o que você não sabe mais”


Texto Jornalístico

Ronaldinho destaca bom ambiente do Galo: 'Dias de muita alegria'

O armador Ronaldinho Gaúcho tem pouco tempo de Atlético-MG, mas afirma que vem se adaptando muito bem ao novo clube. O jogador se diz feliz em Belo Horizonte e destaca a motivação do grupo alvinegro no sentido de levar o Atlético-MG ao título do Campeonato Brasileiro. Objetivo que Ronaldinho garante que vai fazer o possível para que se torne realidade.
'Foi muito bom começar com vitória. Tive poucos dias de treino com o grupo, mas todos estão procurando me ajudar e isso tem sido importante. Devido a tudo isso, a adaptação tem sido boa. Então, esses primeiros dias aqui estão sendo de muita alegria para mim. O grupo quer muito vencer e sabe da importância que teria esse título para o clube. Todos que fazem parte desse grupo querem entrar para a história, então, está todo mundo muito motivado', declara.
Ronaldinho argumenta que é importante começar bem o Brasileiro e frisa que até o momento a campanha do Galo é boa, com dez pontos em quatro jogos, na vice-liderança. 'Sei da importância de arrancar bem no Campeonato Brasileiro, e a gente já deu esse primeiro passo. Se a gente fizer um bom primeiro turno, chega com mais tranquilidade no segundo turno. Vejo o grupo muito motivado e muito a fim de fazer história nesse clube', comentou.
O armador atleticano ainda falou sobre a função que vai desempenhar no Galo, atuando no meio-campo. 'É uma função que eu já tinha feito desde a época das categorias de base, de jogar como meia atrás do atacante. Para mim não tem problema nenhum. Se o Cuca quiser que eu faça essa função, não tem problema', afirmou.
Ronaldinho explicou o motivo de ter feito um contrato curto com o Atlético-MG. Segundo ele, como o Campeonato Brasileiro já estava em andamento, era necessário um acerto rápido, e para não estender demais as negociações firmou compromisso somente até o final do ano. 'Foi uma decisão rápida porque precisava de uma negociação rápida, o Campeonato Brasileiro já estava em andamento', disse.


Charge

JOST, F. Seis lições sobre a televisão. Porto Alegre. Sulina, 2004
MARTÍN-BARBERO. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1997.




Segue mais alguns exemplos de gêneros textuais uma vez que a lista é muito grande e difícil abordar todos ele. 


Carta
É um gênero textual que se caracteriza por envolver um remetente e um destinatário. É normalmente escrita em primeira pessoa, e sempre visa um tipo de leitor. Dependendo do leitor há até mesmo tratamentos específicos no caso de autoridades como o papa (Vossa Santidade), o juiz, o presidente, entre outros. Há algumas características que marcam esse tipo de texto:
- Local e Data
- Destinatário
- Saudação
- Interlocução com o destinatário
- Despedida

Exemplo:  Carta para papai Noel
"Querido Papai Noel, este ano eu me comportei direitinho obedeci a mamãe, fui para a escola, tentei fazer todas as tarefinhas que a tia passou, claro que tive muitas dificuldades porque muitas das vezes eu estava com tanto sono que não conseguia ficar acordado para fazer o dever de casa devido a um árduo dia de trabalho no sinal depois da escola.
Tenho sete anos de idade sou de uma família de cinco irmãos, por ser o mais velho eu e o meu irmão de cinco anos ficamos responsáveis por levar dinheiro para casa.
A minha mãe quando não está drogada é uma boa mãe, ela fica em casa cuidando dos meus irmãozinhos e amamentando o meu irmão caçula.
Ela trabalha em casa, eu só não sei direito o que ela faz, só sei que ela recebe uns homens que segundo ela são seus clientes. Quando esses clientes chegam lá em casa, ela manda eu e os meus irmãos esperarmos eles conversarem lá fora, quando ele sai, ela fuma muito e fica nervosa, nessa hora ela bate na gente a toa, por isso procuramos não fazer perguntas e nem irritá-la.
Quando chego em casa por volta das 21:00 h entrego o dinheiro que consegui no sinal para a minha mãe e vejo se sobrou comida para eu comer e espero todos irem dormir para eu fazer o dever de casa que a tia da escola passou, no dia seguinte eu acordo 7:30 h visto o uniforme e vou para a escola.
Gosto de ir para escola porque lá tem merenda e a comida é muito gostosa, as vezes nem consigo me concentrar na aula direto porque a minha barriga está doendo tanto que não vejo a hora da merenda.
Papai Noel, fui um bom menino este ano por isso te peço, por favor, faça com que todo dia eu consiga levar dinheiro para casa para a minha mãe não me bater mais e ficar feliz e parar de se drogar, e que todo o dia tenha comida, não deixa mais eu e meus irmãos irmos dormir com fome.
Ah! Se não for pedir de mais eu gostaria de ganhar também uma bicicleta para mim sem rodinha e uma para o meu irmão com rodinha, um carrinho de controle remoto para o Juninho, um caminhão de brinquedo para o Pedrinho, e um patinho de borracha para o meu irmão caçula.
Por favor, leia a minha cartinha este ano, já que todos os anos eu te escrevo e até hoje você não me respondeu.
Desde já te agradeço querido papai Noel!!!
Ass: Luizinho.
São joão de Meriti 03/11/2010"







Bilhetes

O bilhete é um gênero textual que se caracteriza por mensagens simples, escritas de forma clara e rápida, em um pequeno papel. Eles são usados como meio de comunicação entre as pessoas, como se fosse um pequeno aviso ou lembrete. Por serem simples e breves, os bilhetes não têm regras para serem escritos, cada pessoa escreve de acordo com sua idéia.

Exemplo:

“Luiz, hoje não poderei almoçar com você em casa, tenho uma reunião marcada de última hora, mas o almoço está no forno. E não esquece de levar o Pity ao pet shop. Beijos, Andréia”



Bula de remédio

A bula de remédio é um gênero de texto. Traz informações sobre o uso de um medicamento. Por ser um texto técnico, ele apresenta um grande emprego de termos específicos da área.
Exemplo:


Laboratório Aché
Apresentação de Sorine Infantil
sol. nasal fr. c/ 30 ml Cada ml contém: Cloreto de benzalcônio 0,1 mg Cloreto de Sódio 9.0 mg

Sorine Infantil - Indicações

Como antisséptico e descongestionante nasal de uso tópico.

Contra-indicações de Sorine Infantil

Sorine de uso pediátrico é contra-indicado no caso de hipersensibilidade conhecida aos componentes da fórmula. Sorine de uso pediátrico não deve ser utilizado em inaloterapia devido ao risco de ocorrer broncoespasmo.

Advertências

A fim de diminuir o risco de transmissão de infecção, o conta-gotas não deve ser utilizado por mais de uma criança. O conta-gotas deve ser lavado com água fervida e secado após cada utilização.

Uso na gravidez de Sorine Infantil

Informe seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término. Informar ao médico se está amamentando.

Interações medicamentosas de Sorine Infantil

Não existe uma evidência suficiente que confirme a ocorrência de interações clinicamente relevantes.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Sorine Infantil

Apesar das reações adversas com sorine de uso pediátrico serem muito baixas, o seu uso prolongado raramente pode causar quadros de rinite medicamentosa.

Sorine Infantil - Posologia

Bastante flexível e ampla, já que mesmo irrigações generosas não alteram o movimento ciliar ou são capazes de produzir algum inconveniente. Em instilações, podem-se usar 2 a 4 gotas, 4 a 6 vezes ao dia.

Superdosagem

Não há relatos de superdosagem com SORINE de uso pediátrico.

Sorine Infantil - Informações

SORINE de uso pediátrico é um descongestionante nasal que respeita a fisiologia da mucosa de acordo com a mais moderna orientação pediátrica. Através do soluto fisiológico, umedece o muco acumulado nas narinas, facilitando a sua expulsão e ao mesmo tempo promove a assepsia local através do poder germicida do cloreto de benzalcônio, agente antimicrobiano que é rapidamente absorvido pela mucosa e que possui um rápido início de ação e um tempo de ação antimicrobiana moderadamente longo. O cloreto de sódio e o cloreto de benzalcônio nas concentrações em que estão presentes na formulação de SORINE de uso pediátrico, não interferem no movimento ciliar da mucosa nasal. Esta propriedade é muito significativa, uma vez que os cílios da mucosa nasal estão relacionados com os mecanismos de proteção das fossas nasais, eliminando secreções e impurezas que possam vir a se depositar na mucosa nasal e assim, evitar um quadro de obstrução. SORINE de uso pediátrico pode ser usado como fluidificante das secreções nasais em casos de resfriados, rinites e de quaisquer outras condições associadas ao ressecamento da mucosa nasal, como nos ambientes fechados (por ex.: salas de aula), baixa umidade do ar e poluição. SORINE de uso pediátrico não contém substâncias vasoconstritoras, portanto não há risco de reações adversas como taquicardia, tremores, etc.





Poema


Obra em verso em que há poesia. É uma obra literária geralmente apresentada em versos e estrofes.

Ai de quem ama


Quanta tristeza
Há nesta vida
Só incerteza
Só despedida


Amar é triste
O que é que existe?
O amor


Ama, canta
Sofre tanta
Tanta saudade
Do seu carinho
Quanta saudade


Amar sozinho
Ai de quem ama
Vive dizendo
Adeus, adeus




Poesia: caráter do que emociona, toca a sensibilidade. Sugerir emoções por meio de uma linguagem.




Amar


Fechei os olhos para não te ver
e a minha boca para não dizer...
E dos meus olhos fechados desceram lágrimas que não enxuguei,
e da minha boca fechada nasceram sussurros
e palavras mudas que te dediquei...


O amor é quando a gente mora um no outro.

Mario Quintana


Alguns xemplos de Tipos Textuais para que você saiba como identificar um. 

Narração:  É um tipo de texto no qual é contado uma história, através de um narrador, que pode ser personagem, observador ou onisciente. Os fatos são vividos por personagens em determinado lugar e tempo.

 Exemplo: O Coveiro
Millôr Fernandes


Ele foi cavando, cavando, cavando, pois sua profissão - coveiro - era cavar. Mas, de repente, na distração do ofício que amava, percebeu que cavara demais.Tentou sair da cova e não conseguiu. Levantou o olhar para cima e viu que sozinho não conseguiria sair. Gritou. Ninguém atendeu. Gritou mais forte. Ninguém veio. Enrouqueceu de gritar, cansou de esbravejar, desistiu com a noite. Sentou-se no fundo da cova, desesperado. A noite chegou, subiu, fez-se o silêncio das horas tardias. Bateu o frio da madrugada e, na noite escura, não se ouviu um som humano, embora o cemitério estivesse cheio de pipilos e coaxares naturais dos matos. Só pouco depois da meia-noite é que vieram uns passos. Deitado no fundo da cova o coveiro gritou. Os passos se aproximaram. Uma cabeça ébria apareceu lá em cima, perguntou o que havia: O que é que há?
O coveiro então gritou, desesperado: Tire-me daqui, por favor. Estou com um frio terrível! Mas, coitado! - condoeu-se o bêbado - Tem toda razão de estar com frio. Alguém tirou a terra de cima de você, meu pobre mortinho! E, pegando a pá, encheu-a e pôs-se a cobri-lo cuidadosamente.





Texto descritivo: O texto descritivo por excelência consiste em uma percepção sensorial, representada pelos cinco sentidos (visão, tato, paladar, olfato e audição) no intuito de relatar as impressões capturadas com base em uma pessoa, objeto, animal, lugar ou mesmo um determinado acontecimento do cotidiano.  A descrição pode ser retratada apoiando-se sob dois pontos de vista: o objetivo e o subjetivo.

Exemplo:  O Jantar do Bispo
A casa era grande, branca e antiga. Em sua frente havia um pátioquadrado. À direita havia um laranjal onde noite e dia corria umafonte. À esquerda era o jardim de buxo, úmido e sombrio, com suascamélias e seus bancos de azulejo.A meio da fachada que dava para o pátio havia uma escada degranito coberta de musgo. Em frente dessa escada, do outro lado dopátio, ficava o grande portão que dava para a estrada.A parte de trás da casa era virada ao poente e das suas janelasdebruçadas sobre pomares e campos via-se o rio que atravessa avárzea verde e viam-se ao longe os montes azulados cujos cimos emcertas tardes ficavam roxos.Nas vertentes cavadas em socalco crescia a vinha.À direita, entre a várzea e os montes, crescia a mata, a matacarregada de murmúrios e perfumes e que os Outonos tornavamdoirada. 
Sophia de Mello Breyner Andresen.




9 comentários:

  1. Adorei , PARABÉNS .

    Usarei nas aulas e indicarei aos meus alunos.
    abraços
    Denize

    ResponderExcluir
  2. Ótimo trabalho!!
    Usarei para enriquecer as minhas aulas.

    ResponderExcluir
  3. qual objetivo o autor escreveu aí de quem ama algem pode me fala

    ResponderExcluir
  4. Claudia Maely 15/09/13

    Excelente,é o que preciso para utilizar com meus professores da área de linguagem em planejamento, nos momentos de estudo.
    Muito Obrigado.

    ResponderExcluir
  5. Claudia Maely 15/09/13

    Excelente,é o que preciso para utilizar com meus professores da área de linguagem em planejamento, nos momentos de estudo.
    Muito Obrigado.

    ResponderExcluir
  6. Parabéns e muito obrigada! A equipe me ajudou muito na pesquisa.
    ESTER GILDA

    ResponderExcluir